reunimos alguns dos nossos títulos em apanhados. com isso, propomos fricções, encontros inesperados – ou desencontros. é o nosso modo de sugerir que leiam o livro ao lado, escutem vozes dissonantes do contemporâneo. os livros se aproximam e se distanciam na medida de suas leituras: descobertas e experimentações. na compra de um apanhado, os títulos têm valor promocional.

 

neste pacote reunimos:

_07 notas sobre o apocalipse ou poemas para o fim do mundo, de Tatiana Nascimento

_amor eterno 2, de Jeanne Callegari

_risonha, de Reuben

 

sobre os livros: 

 

Em 07 notas sobre o apocalipse ou poemas para o fim do mundo, Tatiana Nascimento apresenta uma série de notas fulminantes para o apocalipse. Em cada uma delas, compõe-se um quadro político para o amor nos dias de hoje. As notas recriam, em escrita cantada, a destruição do mundo intolerante e persecutório que dá origem às coisas e as regula, regulamenta. Eis que aqui estamos: o mundo acaba. As notas são memória e presença das gerações das populações negras da diáspora – rumando ao futuro, atravessando para além.

 

//

 

Um barco avistado em Paraty, em 2016, dá nome ao terceiro livro de poemas de Jeanne Callegari, contemplado com o ProAC/SP de criação literária – poesia em 2018, e recém-lançado por uma parceria entre as editoras Garupa e Pitomba!. Os amores (eternos) que se sucedem, o ciclo que nunca finda, as diferentes temperaturas e velocidades emocionais por que passamos são percorridas nos textos, que vão do rancor ao desejo, da ternura à tristeza, da depressão ao entusiasmo.

 

//

 

Reuben é um poeta particularmente sensorial. Em risonha, seu novo livro, a escrita fundamentalmente pode-se sentir. Os textos não se revelam antes de um convite ao regozijo. Não são poemas antes de algum prazer. Narram brevemente acontecimentos que pertencem ao mar e voltam ao corpo por capricho do desejo. O gozo se mostra: água. Gozo de gentes dedicadas a libidio. A escrita muda, pois também é fluir. O esquema alfabético desliza pelas páginas, liquefeito. Cede e entrega. Deixa-se gostar.

 

//

 

sobre xs autorxs:

 

Tatiana Nascimento, brasiliense, palavreira: é cantora, compositora, escritora-poeta, educadora, tradutora, editora; publica livros artesanais de autoras negras y LGBTQI pela padê editorial. formada em português pela unb, doutora em estudos da tradução pela ufsc, escreve muito sobre a distância entre o cerrado y o mar, sobre a diáspora negra sexual-dissidente y suas tecnologias de cura, afeto, axé, neblina. no cancioneiro, gosta de compor ladainhas. na poesia, exuzilha as arestas y os macios entre silêncio & palavra falada em poemas que, escritos, desenham espacialmente geometrias formais y falados passeiam entre a repetição, o sussurro. na prosa, é meticulosa, detalhista, diz/tópica: reconstrói ancestralidades afrofuturistas como lugares a partir do que é dito.

 

Jeanne Callegari (Uberaba, 1981) é poeta, jornalista e produtora cultural. Publicou os livros Botões (Corsário-Satã, 2018) e Miolos frescos (Patuá, 2015), ambos de poemas, e Caio Fernando Abreu: inventário de um escritor irremediável (Seoman, 2008), perfil biográfico do autor gaúcho. É curadora, organizadora e poeta residente da Macrofonia!, noite mensal de poesia e audiovisual ao vivo em São Paulo (SP), realizada desde 2017.

 

Reuben (São Luís, 1984) é poeta, artista sonoro e visual. Publicou quase dez livros, entre os quais Drástico (Malha Fina Cartonera, 2018), Escaldante (Livros Fantasma, 2017), Siga os sinais na brasa longa do haxixe (Pitomba!, 2015 e 2016), O sequestro fulminante do embaixador Elbrik (treme~terra, 2018) e Um pensamento estranho atravessa o meu crânio e desce até as entranhas (Luna Parque, 2019).

apanhado #3

R$ 52,50Preço